sábado, 5 de dezembro de 2009

Ops! Essa não

Chegando o fim de ano, sempre rola causos legais dessa época do ano.

Véspera de Natal. Plínio foi na casa de seus parentes em outra cidade. Cumprimentou os parentes, que o levaram pra uma festa.
Chegando na festa, um ambiente contagiante de festa, Plínio depois de uns goles de cerveja começa a ver o ambiente, para "conhecer" bem a cidade.
Ele vê uma moça, sozinha, um pouco mais velha, mas sem se importar, vai conversar com ela.
Conversa vai, conversa vem, e ele toma um fora.
Resolveu andar,e um tempo depois ele vê uma roda onde estavam todos seus parentes. Tios, tias, primos, primas, e.... a moça que ele deu em cima.
Começou a passar um monte de coisas na cabeça dele. Será que ela foi reclamar dele para eles? Percebeu que todos estavam quietos e pergunta para um primo, quem era aquela moça na roda.
- Aquela é a irmã da nossa tia, ela mora em outra cidade, você não conhece ela! - disse o primo.

Plínio pegou trauma naquele dia, não quis "conhecer" mais ninguém da cidade neste dia.
Ficou amigo da tia, mas se sentiu totalmente desconfortável em tocar no assunto.

4 comentários:

C. Azevedo disse...

E ai, cara?!
Tudo bom?!
Vou ser sincero, sempre te achei um bom escritor e te acompanho nos 2 blogs. Até quase te convidei pra fazer parte de um blog meu no passado.

Sobre o post, muito bom, fim de ano e festinhas no interior sempre sao tensas, ainda mais cidade bem pequena que a noticia voa rápido...mas fala pro Plinio nao traumatizar que carnaval bom é só na roça!

Até mais!
C.Azevedo
http://ograndeurso.blogspot.com/

Paulo Dionísio disse...

Fala rapaz, tudo bem e você?
Ah é? Hahaha, cara fiquei metido com essa,vou até falar para minha mãe ver essa.
Opa, e seria sobre o que o blog?
Ah, vou ver teu blog e perguntar.

Pode deixar que falarei com o Plínio hahahaha. Abraços.

francys disse...

nossa gostei parabens muito bom
http://statusfrancys.blogspot.com/

Paulo Dionísio disse...

Valeu rapaz, vou dar uma força no seu blog. Té.